Curso de Manicure e Pedicure

Talvez você já tenha pensado na possibilidade de como ganhar dinheiro fazendo unhas? Este for a seu desejo, imagino que já tenha sonhado com esta ideia.

Você sabia que o ramo da estética é um segmento que nunca sai de moda?

Vou te ensinar como ganhar dinheiro fazendo unhas e assim poder se tornar uma manicure de sucesso.

A profissão da manicure e pedicure se tornou mais independente nos dias atuais. Tempos atrás para se fazer unha era necessário ir até um salão de beleza e as manicures que trabalhavam em domicílio nem sempre eram reconhecidas.

Tempos depois, esmalteiras começaram a ser abertas, desvinculando aquela ideia de que devia ter uma profissional sempre em um salão de beleza.

Esses espaços dedicados ao trabalho com unhas passaram a ter uma especialização não encontrada em muitos lugares.

Se você deseja ser uma manicure de sucesso e ter uma agenda lotada o ano inteiro você precisa conhecer o Curso de Manicure da Fabiana Cardoso.

curso de manicure e pedicure

Para conhecer o conteúdo completo do curso clique aqui.

Você aprenderá nesse treinamento passo a passo todas as técnicas para se tornar uma manicure profissional.

Você quer se tornar uma manicure de sucesso?

Então clique no link abaixo para começar agora mesmo.

Curso de Manicure

História da Torre Eiffel

A Torre Eiffel se ergueu no céu de Paris no fim do século XIX e festejou seus 120 anos em 2009. Símbolo do país, esta obra, inicialmente, não estava prevista para durar. A data chave associada à história da Torre Eiffel é inegavelmente a Exposição Universal de 1889. Na ocasião do centenário da Revolução Francesa, um grande concurso havia sido organizado, tendo como tema a “possibilidade de erguer sobre o Campo de Marte uma torre de ferro, de base quadrada, com 125 metros de largura e 300 metros de altura”. Dos 107 projetos apresentados, o de Gustave Eiffel foi o escolhido. Ele tinha a seu lado Maurice Koechlin e Emile Nouguier, como engenheiros, e Stephen Sauvestre, como arquiteto.

O projeto fez surgir, na época, numerosos destratores que consideraram a Torre como uma ameaça à estética da cidade através da carta de Protesto dos Artistas contra a Torre do Sr. Eiffel. Uma torre de ferro erguida em pleno coração de Paris não convinha, segundo eles, por contrastar demasiadamente com a elegância e a beleza refinada da cidade. Verlaine, por exemplo,  apelidou a Torre Eiffel de “esqueleto de Beffroi” para descrever a aparência pouco graciosa do monumento, uma torre gigante que iria “desfigurar” a cidade.

A frágil e delicada torre de ferro será erguida apesar dos protestos. Os trabalhos duram 2 anos e se desenrolam em 3 etapas, uma vez as fundações construídas : a construção do primeiro andar, terminado em 1° de abril de 1888, a construção do segundo andar, terminado em 14 de agosto de 1888, e por fim, a montagem definitiva até o topo da torre em 31 de março de 1889, quando o monumento é inaugurado. Gustave Eiffel sobe os 1710 degraus da torre, que nesta época tinha 312 metros de altura, para colocar no seu topo a bandeira tricolor.

Uma torre provisória, finalmente símbolo da capital

Assim que o projeto virou realidade, estava previsto que o direito de exploração ligado à convenção para a construção da torre durasse 20 anos. Ao fim deste período, a torre deveria ser destruída. Durante este período a torre obteve um imenso sucesso na Exposição Universal com 2 milhões de visitantes que vieram conhecê-la. Assim, ela se torna símbolo da potência industrial francesa da época. A torre faz sucesso também na Exposição de 1900. Gustave Eiffel vai então ter um papel determinante para que a torre não seja destruída: ele se empenha para provar a utilidade científica da torre ao multiplicar as experiências científicas em domínios como a astronomia e a fisiologia. Finalmente, o que salvará a torre será sua utilização como antena de rádio, utilizada inicialmente para as comunicações militares e, em seguida, para uma comunicação radiotelegráfica permanente – que teve, aliás, sua utilidade na Primeira Guerra Mundial.